Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desde 1 de Janeiro de 2008.

iamcarmen

Desde 1 de Janeiro de 2008.

Inocente VS Playboy - Capitulo 1

por iamcarmen, em 13.04.14

 

Leute!

Voltei do descanso após o final da minha série de vampiros. Espero que tenhas gostado.

 

Agora...nova fanfiction =)

Mais uma que veio do antigo blog cjkaulitz e que alguém já me perguntou por ela (peço desculpa de agora não recordar o nome de ti que me falaste sobre esta fic =/ ); então esta história está a ser semi reeditada, porquê semi....porque eu não estou a escrevê-la do inicio, ou seja, apenas mudei alguns nomes, falas e claro o modo em que está escrita, terminado o modo argumentista e passado a este que tenho usado ultimamente. Espero que gostes e que comentes (claro) =D

 

NOME - "Inocente VS Playboy"

ELENCO - Tokio Hotel e alguns da autoria aqui da dona do blog

TIPO -  temos romance, temos coisas estúpidas, temos dramas, temos cenas de violência e cenas de sexo

NÚMERO DE CAPÍTULOS - vinte e cinco (se não estou em grande erro)

AVISO - capítulos pequenos 

 

Fica bem! 

 

 

Inocente VS Playboy 

 

 

 

{Ela não passa de uma rapariga mesmo inocente: bonita, curiosa, tímida, medrosa...

Já ele é um rapaz visivelmente playboy: maravilhosamente lindo, gosta de atormentar os “mais fracos”, sedutor, popular, sempre na descontraído e adepto de loucuras.

Ambos conhecem-se desde que, praticamente, nasceram. São vizinhos do lado um do outro, nunca trocaram entre si uma palavra que seja, nem um "Olá"; "Bom dia"; "tudo bem"...nada, conhecem-se, mas nada os faz amigos pois são os opostos um do outro.}

 

Acendeu um cigarro e juntou-se ao seu grupo de amigos, num banco de pedra numa zona táctica na entrada da Universidade...era um grupo em que ao todo eram cerca de dez, entre rapazes e raparigas. Como todos os dias eles ficavam ali, ao chegaram á universidade, durante os intervalos, antes de irem para casa, para resolver assuntos...várias coisas. Dali Bill via o pessoal a entrar na universidade, via os professores a chegarem animados prontos a atormentar os alunos durante o dia...mas nenhum conseguia ser tão atormentador quanto ele próprio, pois carregava à muito o cargo de “manda chuva” daquele grupo influenciador.

 - Vejam só se n é a "menina de cristal"! – Miguel (um dos membros mais tranquilo mas sempre provocador daquele grupo) disse num misto de ironia com gozo.

Bill olhou aquela que muitos haviam intitulado de menina de cristal, reconhecia-a apenas porque esta era a sua vizinha do lado; aquela rapariga andava sempre sozinha, sempre de cabeça baixa revelando o quão submissa era, praticamente escondia o corpo dela todo, pouco se via aquela miúda a falar com rapazes e com os que falavam , todos na Universidade sabiam que esses são os cromos de lá. Bill sempre se divertia enquanto gozava com aquela “criatura” afinal fora ele mesmo que lhe havia dado a alcunha de menina cristal porque ninguém lhe tocava e ninguém lhe dizia nada e daí ela se partiria-a em choro.

- Olá Jane! – Migue falou já a rir para a rapariga, esta elevou o olhar e encarou brevemente aquele grupo.

 - Querida acho que esqueceste de tapar a cabeça, relembro-te que não se pode ver nada do teu corpo. Talvez devas ir fazé-lo, pode ser que morras sufocada, ok. – Tina, a rapariga de impacto naquele grupo gozou também. Jane ou “menina de cristal” voltou a baixar seu olhar e apreçou o máximo que pode sua passada, a fim de se afastar o máximo possível daquelas pessoas. Bill gargalhou audivelmente.

 - Por favor.. ás vezes pergunto-me se ela será rapariga? Ela normal não é mas isso nota-se a km de distancia. – riu-se. Nick que era mais um dos “cabecilhas” daquela grupo acompanhou-a nas gargalhadas.

 - A sorte é que ela não fala. Não basta ser deprimente ver aquela coisa senão ainda teria que ouvi-la. – Bill falou.

- Aposto que sua fala enjoa mas melhor não pensar em ouvi-la, poderia ser sinal de azar. – Rick, o tipo bem parecido mas que sempre revelava um lado sádico que poucos conseguiriam enfrentar, acabou por entrar na conversa.

Bill acabou por lhe mandar um empurrão ao braço ao que o amigo e colega acabou por rir e acompanhar todos os restantes no gozo sobre o tema “menina de cristal”. O inicio da nova aula foi anunciado.

- Sheisse! Sem vontade para aturar isto. – Bill acabou por murmurar. O grupo começou a se dividir pois nem todos tinham as mesmas aulas juntos.

Bill entrou calmamente na sala, as raparigas olharam-no de imediato, estudando seus movimentos, seu rosto…basicamente todo ele cativava a atenção feminina. Sorriu vaidoso. Aquela que era sua vizinha mantinha-se de cabeça baixa e já abria o livro da disciplina, o rapaz revirou os olhos e mentalmente confirmou mais que aquela Jane era uma causa sem solução, uma verdadeira desgraça para a imagem e posição daquela turma. Ele foi até á ultima fila da sala, sentou-se descuidadamente, puxou um caderno e respirou fundo a fim de obter paciência para a aula que iria começar.

Ele seguia atrás da “menina de cristal” e sorriu desdenhoso, apressou passo propositadamente passou à frente da rapariga e por fim provocou uma pequena rasteira a esta.... obviamente Jane acabou por cair de joelhos no chão todos os livros que ela carregava consigo acabaram por ficar espalhados á sua frente, ela nada falou e simplesmente manteve-se de cabeça baixa e o seu soluçar fez-se por notar. As pessoas riam em volta dela e ele olhavam-na da forma mais superior que poderia existir, naquele exacto momento, na face da terra.

Olha o que fizeste anormal? - gritou-lhe um rapariga de porte atlético e que atendia pelo  nome de “Gabi” mais conhecida pela possível única amiga da “menina de cristal”.

- Eu? – Bill apontou-se  fingiu-se de chocado com o desrespeito daquela Gabi -  Absolutamente nada.. ela é quem olha tanto para os seus pés que tropeça. – gargalhou, empinou nariz e retomou passo.

 - ´És grande filho da mãe! – Gabi gritou-lhe furiosa enquanto tratava de ajudar Jane com os livros

 - Óh…coitado de mim... – ironizou o moreno.

Gabi sempre fora amiga de Jane e embora não lidasse com a jovem timida como esta conhecia Bill ou mesmo era sua vizinha do lado, tinham um ódio profundo pelo rapaz moreno e bem parecido; queria matá-lo se fosse possível. Fungou e tomou atenção a Jane, enquanto esta massajava cuidadosamente os joelhos e esforçava-se para não choramingar mais.

 - Magoaste-a, sabias ó playboy de sheisse! – Gabi voltou a gritar para Bill, este parou de caminhar e olhou-a por cima do seu ombro.

Bill – Hey! Eu falei contigo para me chamares o que queres, por acaso? - olhou-a de um modo frio, capaz de provocar arrepios de medo a qualquer um, mas Gabi não mostrou parte fraca perante o rapaz.

 - Tens a mania que és o maior...só de tamanho, porque de cérebro deves ser um puto de três anos. Passar rasteiras com 19 anos, Bill?! A sério… - suspirou – realmente “coitadinho” de ti. – semicerrou os olhos.

 - Tu não és nada. Portanto não tens o suficiente para falar assim comigo. – ele falou e inclusive apontou-lhe o dedo, pois já havia girado em si e encarava aquelas duas raparigas no meio do corredor.

 - Vais bater-me? – Gabi provocou

- Parem, por favor. – Jane intrometeu-se por fim. Tanto Bill como Gabi a olharam surpreendidos de certo modo.

- Ja. Já passou...vamos embora Gabi. - limpou uma lágrima e logo segurando, novamente, seus livros a jovem puxou a sua amiga pela ponta da blusa e ambas saíram da linha de visão de Bill.

 - Agora que eu estava a gostar. – Tina falou de surpresa, assustando mesmo Bill pois seria suposto aquela estar na outra ponta do prédio Universitário.

- Completamente. Estava giro ver aquela cara feia da “menina de cristal”. – ria-se mais atrás de Tina.

Bill riu-se de canto e pela sua mente novas formas de magoar aquela patética miúda, lhe passaram. Ia fazer a vida de Jane um Inferno e apenas porque sentia-se tedioso e estava na altura de escolher um novo alvo; afinal o ultimo aluno que fora alvo de Bill Kaulitz acabara por pedir transferência da escola e falava-se que, inclusive, mudara de região.

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D