Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desde 1 de Janeiro de 2008.

iamcarmen

Desde 1 de Janeiro de 2008.

Inocente VS Playboy - Capitulo 17

por iamcarmen, em 01.08.14

 

Ora vamos lá dar as boas-vindas a Agosto. ;)

Fica Bem!

 

 

 

17º

Era como se o seu corpo tivesse ganho vontade própria e a levava apressadamente até casa da família Kaulitz. Respirou bem fundo e tocou a campainha da casa, Lúcia surgiu logo depois como se o destino quisesse mesmo que Jane entrasse naquela casa o quanto antes, ou melhor, antes que Bill voltasse a vestir uma blusa.

 - Olá Jane! – a rapariga cumprimentou sorridente.

- Olá! – retribuiu o sorriso, Lúcia indicou-lhe que entrasse.

- O meu irmão está no quarto. Sabes o caminho? – apresentou uma PSP – Estou quase a ganhar e tenho que aproveitar antes que meus pais regressem e me faça perder o nível. – gargalhou

- Então…posso ir ao quarto do teu irmão? – questionou enquanto indicava a escada que a levaria até ao primeiro andar.

- Claro. – fechava a porta de casa e já tratava de caminhar para local incerto enquanto colocava o jogo em “play” novamente.

Não conseguiu vontade para aguardar segundos mais e por isso Jane as escadas, de dois em dois degraus, até ao primeiro andar; calculando os pontos de referência da sua própria casa ela deu com a porta que acedia ao quarto de Bill e também bastava seguir o som da música num volume elevado e palavras abafadas do rapaz enquanto falava, ainda, ao telemóvel. Embora ela tivesse dado um toque de anunciou na porta do quarto Bill não ouviu ou simplesmente não teve necessidade de responder; Jane abriu a porta rapidamente e entrou naquele quarto, o moreno estava de costas para a porta e para deleite dela mantinha-se sem blusa.
Tentara manter-se impune à presença daquele moreno sexy mas sendo Jane inocente ou não, era impossível resistir a tal imagem e recordar que de algum modo Bill estava com ela só a incentivou mais; salivou enquanto decorava toda a forma alta e estilosa do seu vizinho.

Subitamente Bill grou em seus calcanhares e encarou-a, silenciou-se e então a rapariga mostrou-lhe um sorriso meigo ao que ele retribuiu logo mas com um toque mais maroto. Bill pareceu perder-se de todo o resto do mundo e desligou a chamada que mantinha à minutos com um amigo. – Por aqui… - murmurou enquanto mandava o telemóvel para parte incerta na sua mesa de secretaria.

 

O rosto de Jane mostrava que algo dela havia desperto, algo que ela poderia não ter noção do quê exatamente mas interiormente estava contente por si mesma e foi então que ela passou a morder seu lábio inferior e seu olhar capturou todo o foco do rapaz que tinha à sua frente sob si. A inocência parecia querer desfazer-se o quanto antes, antes que Jane perdesse toda uma logica de raciocínio o que seria grave no final.

- Decidi entregar Tom às mãos de Gabi, já que começo a me sentir frustrada com o facto daqueles dois serem doidos um pelo o outro e não tomarem coragem. – foi toda a explicação que ela conseguiu dar ao moreno.

- Ah…certo… - Bill respondeu baixo e parecia de certo modo dececionado, havia imaginado que por fim a inocência daquela rapariga se tivesse começado a desvanecer e ai ele poderia reagir mais junto de Jane.

Então algo pareceu dominar o corpo da rapariga, fazendo-a caminhar determinada até ao encontro de Bill, por nenhum segundo ela quebrava a intensidade com que o encarava e isso fê-lo adquirir novas forças de confiança; percebendo que ela temia ficar sem saber o que fazer junto a si, Bill puxou-a para si, rodeando-a pela cintura e uma explosão de beijos ansiosos surgiu entre o casal.
Havia tentado conter seus atos mas não o fizera em completo e o calor que seu corpo recebia daquela rapariga passou a deixá-lo ainda mais ansioso por Jane.

Jane deu por si já deitada sobre a cama de Bill enquanto ele beijava-a com imenso carinho e fazia deslizar as mãos pela barriga dela; seus lábios deslizaram até ao pescoço da rapariga, automaticamente arrepiando-a com beijos sensuais. Ela mesma passou a reagir e deixar-se levar pelas emoções que sentia e a vontade própria do seu corpo, passando igualmente a deixar suas mãos entrarem em contato direto com a pele do rapaz, tateando-lhe as costas com suavidade e fazendo-o assim arrepiar-se a um ponto nunca sentido antes; das costas de Bill, as mãos dela passaram para o peito agora e igualmente o acariciando suavemente. Arrepios ameaçavam a tranquilidade de Bill, pois do nada Jane tornava-se a mais intensa das torturas e ele precisava loucamente dela.

 - Bill… - sua voz saiu mais rouca do que o esperado. Puxando pelo respeito que aprendera a ter por aquela rapariga, Bill parou de decorrer, ansiosamente, o corpo dela.

- De..Desculpa.- lamentou baixinho e próximo da sua face. Jane sentia as mãos quentes e suaves do rapaz junto do seu peito, fazendo-a inclusive ofegar com tantos arrepios.

- Eu que peço desculpa. – falou enquanto o rapaz afastava as mãos do seu peito – É que… - inspirou profundamente – tenho medo. – corou enquanto lho confessava.

- Eu compreendo. – sorriu suavemente – Mas estás realmente a me colocar doido. – mordiscou seu lábio de nervos contidos. Jane sorriu com doçura e logo lhe procurou os lábios, beijando-o tranquilamente.

- Embora eu tenha medo e assim… - olhou nos olhos – não está fácil resistir-te. E não tenho noção do que faz… - foi silenciada pelos lábios do moreno.

- Temos tempo para tudo e estou disposto a tudo só para te manter junto de mim. – confessou e foi ver a rapariga corar violentamente.

- Não vamos por aí agora…assim… - humedeceu seus lábios e voltou a estudar discretamente o peito desnudo do rapaz.
Bill assentiu positivamente e limitou-se a se acalmar e apenas manter os beijos que adorava trocar com a sua…namorada.

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D