Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desde 1 de Janeiro de 2008.

iamcarmen

Desde 1 de Janeiro de 2008.

Inocente VS Playboy - Capitulo 21

por iamcarmen, em 31.08.14

Acreditas que já tinha o capitulo reeditado ao tempo e eu convençi-me que o havia publicado a semana passada? --'

Ora porra! lol

Desculpa a demora então.

Fica bem. ;)

 

 

21º

À minutos que os fogos de artificio que haviam tingido os céus negros haviam cessado, Jane não conseguia deixar de se sentir feliz por estar ali ao lado do seu namorado; brincava com a ponta de seus dedos sobre o peito de Bill enquanto que este se mantinha a acariciar-lhe o ombro docilmente. – Estás…feliz? – a questão dele surgiu no silencio daquele quarto.

- Sim. – respondeu – E tu? – procurou aqueles olhos castanho avelã e corou ao notar que estes já se focavam em si.

- Nem podes imaginar o quanto. –confessou e num sorriso moveu-se até conseguir beijar a rapariga.

- Achas que…vai dar resultado? – questionou tremula.

- Entre nós? – quis confirmar e Jane assentiu positivamente – Claro. Eu não te posso perder, não consigo pensar como seria se não te tiver em minha vida. – suspirou – Apaixonei-me indiscutivelmente por ti.

- Mas vamos continuar como que em segredo? – inquiriu-lhe com um pouco de nervos.

- Não. – beijou-a novamente – Agora todos vão saber e só tem que aceitar, se  não… - encolheu os ombros – problema o de quem o fizer. Estou feliz e não quero abrir mão dela.

 

Voltaram para o andar térreo da casa de Jane, a festa estava animada e a bebida reinava. – Hum…estava a ver que não te iria ver este ano. – Tom atirou logo assim que percebeu o regresso da sua irmã à festa.

Riu-se animada enquanto recebia um copo de bebida da parte de Bill, foi abraçar o seu irmão – Feliz ano novo, mano. – inspirou profundamente.

- Feliz ano novo, mana. – Tom retribuiu e até fê-la elevar-se um pouco do chão e gargalhadas novas irromperam.
Assim que se viu livre do abraço do irmão, Jane correu para a sua melhor amiga; ambas brindaram e trocaram sorrisos cúmplices – Desde o ano passado que não te via. – Gabi zombou e a outra voltou a rir – Correu bem? – piscou o olho.

- Maravilhosamente bem. – confessou corada para a amiga
- Fico feliz por ti, amiga. – brindaram novamente – Hey…com um pouco de sorte em breve também poderei saber como e com o  teu irmão. – lambeu seus lábios e pisco o olho a Jane.

- Pois mas tu já sabes o que fazer, Gabi. – condenou-a um pouco.

- Mas quando é com quem se gosta imenso…é como se fosse uma primeira vez. – encarou Jane – Eu espero que o ex-bad boy tenha sido gentil. – franziu o sobrolho apos falar.

- Não te preocupes Gabi. – disse, novamente, a corar. As raparigas abraçaram-se e não conseguiram deixar de sorrir mais ainda que notaram que Bill e Tom falavam amigavelmente um com o outro, como se velhos amigos fossem.

 

O primeiro raio de sol do novo ano irrompia timidamente, restava apenas bebida e bebedeiras daquela festa e a musica passava agora num volume baixo, restaurando a calma aquela área do bairro. Jane sentou-se pesadamente no sofá e suspirou, de tanto dançar juntamente com as outras raparigas, as suas pernas davam agora sinal de fadiga; Tom e Gabi estavam mais de parte, dançavam discretamente e beijos entregavam um ao outro. Bill havia ido buscar mais alguma coisa para beber e o restante pessoal estava pela metade, sendo que a metade em falta havia ido para outros locais onde a festa de final de ano acontecia e a metade que ficara bebia e jogava os mais variados jogos.
- Cansada? – Bill surgiu na sua linha de visão e logo lhe passou uma caneca de cacau quente ao qual ela agradeceu com um sorriso.

- Sim. – respondeu por fim antes de beber um pouco.

- E porque não te vais deitar. – falou – Afinal está tudo pelos fins mesmo. – riu-se.

- Oh…estou sem vontade. – murmurou a resposta enquanto recebia um suave beijo no pescoço da parte do namorado.

- Mas nota-se que estás cansada. – murmurou também mas num tom preocupado.

- Vens comigo? – questionou abruptamente e nem Bill soube reagir corretamente; deu um beijo próximo da orelha dele, fazendo-o arrepiar-se – Tu quem despertou uma espécie de lado desavergonhado, Bill. – sussurrou-lhe com doçura.

- Não acho que o teu irmão vá perdoar um “segundo desaparecimento” da nossa parte. – brincou.

- Bill, o meu irmão sabe perfeitamente o que estivemos a fazer no meu quarto à meia-noite. – sussurrou-lhe novamente.

- Sim, pois… - respirou fundo – mas não quero abusar, sabes que ele pode passar-se do nada, principalmente quando o assunto tem o meu nome lá. – soprou. Jane riu-se.

- Já sem energias? – Tom surgiu do nada como se tivesse adivinhado que estava metido na conversa daquele casal.

- Estou cansada. – admitiu-lhe a irmã.

- Como eu gostava de estar cansada pelos mesmos motivos. – Gabi surgiu provocante na conversa; Jane ficou então boquiaberta e Bill ficou sem coragem para encarar Tom.

- Tu estás muito bêbeda. – Tom condenou a nova namorada – E és completamente louca.

- E diz-me que não gostas? – ela provocou novamente e logo o beijou.

- Pois…não tenho como argumentar contra. – brincou o irmão de Jane – Mas se estão cansados, basta irem deitar-se. – aconselhou.

- E vão deitar-se juntos ou separados? – Gabi havia decidido continuar a se meter ousadamente na conversa.

- Não me interessa, desde que não acabe nenhum no meu quarto. – esclareceu.

- Está ocupado por acaso? – Gabi continuo visto que o outro casal estava remetido ao silencio e de certo modo chocados com a atitude liberal de Tom.
O irmão de Jane fez sua língua deslizar por entre seus lábios e inclusive brincou ligeiramente com seu piercing no lábio e encarou Gabi.

- Se o quiseres ir ocupar. – atirou de modo sacana para a, agora, namorada.

- Isso parece-me uma proposta. – ela correspondeu com um estalar de sua língua.

Jane elevou-se do sofá subitamente e respirou fundo – Eu acho que vou, definitivamente, deitar-me. Antes que testemunhe coisas a mais. – semicerrou os olhos perante a cena de troca de beijos incentivantes da parte do irmão e melhor amiga – E ainda acabe envergonhada. – murmurou já para si.

- Sendo assim… - Bill alcançou sua mão e puxou-a atrás de si em direção às escadas que iriam aceder ao andar superior da casa.

Entraram no quarto da rapariga e logo a porta deste voltava a ser trancada, Bill sorriu maroto – Que foi? – questionou inocentemente embora soubesse exatamente o que aquele moreno estaria a pensar, visto que ela estava a terá mesma ideia.

- Vamos dormir. – Bill disse suavemente e a rapariga conteve a sua surpresa, poderia apostar que ele pensara em outras coisas…exatamente repetir o que acontecera horas antes mas ele optara por recuar. Sorriu divertida. – Gosto demasiado de ti Jane. – abraçou-a – Não vou começar a ser persistente e querer sempre tudo. Será algo que acontece entre os dois e não que seja eu a te procurar conforme meu desejo. – suspirou – Que contigo parece ser insaciável. – confessou e Jane corou violentamente.

- Bom saber. – respondeu e procurou os lábios do rapaz – E eu começo a te compreender. Portanto… é entre nós. – beijaram-se mais uma vez antes de se deitarem.

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D