Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desde 1 de Janeiro de 2008.

iamcarmen

Desde 1 de Janeiro de 2008.

Vingança - Capitulo 14

por iamcarmen, em 12.12.14

 

14º Capitulo
Como havia a conversa se desenvolvido até aquele ponto? Desde quando, Tom nutria tal sentimento por Aria? O que acontecia agora?
- É mesmo verdade. – ele falou num murmúrio
- Totalmente. Mas tu sempre me vias com a melhor amiga que mais parecia um rapaz. – Aria respondeu. O empregado chegou junto da sua mesa e serviu-lhes os pedidos de almoço, afastou-se simpaticamente e o casal voltou mais uma vez a se encarar.
- Simplesmente era demasiado estranho ver-te como namorada ou amante ou fosse o que fosse. – Tom comentou – Não conseguia olhar para ti de outro modo mas garanto-te que não era por te ver como um rapaz, Aria. Eras a “minha” Aria, a minha miúda super animada e pronta a entrar em campo comigo fosse onde fosse.
- Foi por isso que te custou tanto a minha, suposta, morte. – ela disse
- Também. – respondeu-lhe – Mas nessa altura dei-me conta que eras mais para mim do que eu te fazia.
- De certeza que é isso que sentes? Queres-me de facto a teu lado, com muito mais do que antes? – ele assentiu – Não te confundas, Tomy. Não comigo. – sorriu de novo
- Tens alguma noção do que me incomodou ver-te lado a lado com o meu irmão no sábado? E pior ainda quando sumiram juntos?
- Eí. – falou num tom de pura diversão – Não violei o teu irmão se estás a insinuar algo assim.
- Não sei quem poderia violar quem. – semicerrou os olhos ao falar aquilo
- Nada aconteceu. Falamos um pouco, tentei coloca-lo nervoso com o meu vestido mas não passou de provocações. Recebi uma chamada do meu chefe, afastei-me e fui embora.
- O teu chefe telefona-te ás 02h da noite? – surpreendia-se
- Apenas para me informar que eu tinha que liderar a tua equipa e que havia novos desenvolvimentos. Daí que sumi no domingo.
- Certo. – decidiram começar a almoçar. Por agora as decisões á cerca daquilo que ambos queriam ao lado um do outro ficava em suspenso.
+++
Perto do final da tarde, Tom regressou ao Departamento com novos avanços á cerca da missão para capturar Krunt; notou logo a ausência de Dália e Aria ou Shay como a tinham que conhecer agora mas não deu muita importância.
- Tom. – Thomas juntou-se a si – Tenho que te dizer amigo que a tua conhecida de infância deixa um homem nervoso. – falou sorridente
- De que estás a falar? – bocejou
- Shay está concentradíssima a treinar lá em baixo. Digo-te…aquela loira é puro erotismo. – deu uma suave palmada no ombro do colega – E dizes-me que não tens nada com ela.
- Não. Somos amigos e ainda não entramos nessa situação que defendes. – sorriu
- Ainda. – Thomas deu ênfase á palavra. A curiosidade de Tom atormentava-o portanto resolveu ir espreitar Aria a treinar. Quando chegou á zona de salas de treino viu logo mais homens que o habitual por ali, ficou ainda mais curioso e quase correu para a sala de treino que era disponibilizada para os do seu Departamento.
Um súbito calor parecia esmagar-lhe o corpo, Tom até arregalou imenso os olhos para garantir que não perdia nada de vista; Aria vestia uma simples calças de treino mas estas de cintura descaída o que delineava bem as formas do seu rabo, vestia um top de ginástica bem curtinho coisa básica para tapar os seus seios, o piercing que ela tinha no umbigo dava mais emoção á imagem daquela agente da Interpol a treinar murros e pontapés sobre o saco de pancada.
- Ouvi dizer que é a agente da Interpol que se uniu ao Departamento de Investigação Criminal. – alguém falava
- Eu já a vi diversas vezes na companhia do Kaulitz. Um sortudo aquele tipo. – Tom sorriu silenciosamente e contornou aqueles tipos discretamente, depois surgiu próximo o suficiente de Aria, muitos o olharam.
A concentração e a energia que aquela loira demonstrava naquele treino era dado como uma imagem pornográfica, o calor tingia a pele bronzeada dela e o brilho das pequenas gotículas de super a deslizar sobre a sua pele do pescoço deixavam alguns de garganta seca. Plena pornografia.
Aria sorriu ao se dar conta que Tom a observava, parou de pontapear o saco e olhou o rapaz, este brincou inconscientemente com o piercing; fez-lhe sinal com o dedo para que se aproxima-se de si, o rapaz assim o fez.
- Um. – ela pronunciou e mal o acabou de dizer lançou-se a Tom, este defendeu-se do seu ataque, começaram a se mover cuidadosamente, as tentativas de ataque começaram a ser constantes e apesar de Tom estar de calças de ganga, estas eram largas o suficiente para o deixarem movimentar-se; Aria defendeu um golpe de punho do seu ex-colega, riu-se e tentou a sua sorte, acabando por ser impedida do mesmo modo por ele; girou o corpo e deferiu um pontapé alto, por pouco Tom não era acertado, fora a vez dele de se rir. – Dois. – ela falou então e Tom apanhou-a pela barriga com um murro, ela agachou-se e passou-lhe uma rasteira, passou para cima do corpo do rapaz e ele conseguiu impedir de ser dominado pelas longas pernas de Aria – Três. – falou por fim e Tom deslizou para o lado, exerceu uma bela acrobacia em roda para trás, ficando de novo em pé. A loira saltou para impedir de ser apanhada pela rasteira de Tom, ambos sorriram, Aria saltou em roda para o seu lado de modo a se livrar de um novo pontapé do das tranças; quase vez embateu de costas no saco mas foi a tempo e deslizou para o outro lado, Tom tentou mais uma vez acertar-lhe e Aria moveu-se de modo tão rápido que conseguiu agarras os braços do rapaz atrás, dominando-o e encostou-se ás costas dele, sorriu provocadoramente.
Quem assistia aquela demonstração de plena perícia em combate corpo a corpo estava estupefacto em como aqueles dois se entendiam em luta e em como podia ser mortais apenas com o corpo. Aria juntou os lábios á orelha de Tom, suspirou e mordiscou de modo meio agressivo; ele tentou soltar-se mas ela revela-se mais forte do que julgara.
- Logo á noite. – ela sussurrou-lhe, soprou e fez o rapaz arrepiar-se todo. Soltou-o por fim, agarrou a sua toalha, limpou a face e pescoço e saiu da sala de treinos.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D