Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desde 1 de Janeiro de 2008.

iamcarmen

Desde 1 de Janeiro de 2008.

Vingança - Capitulo 2

por iamcarmen, em 15.10.14

2ºCapitulo

[3 Anos Depois]

Tom despertou lentamente, bocejou e olhou para o seu relógio de pulso, eram 09h da manhã; sentiu movimentos a seu lado naquela cama, sorriu para si e olhou quem seria a miúda desta vez. Uma rapariga bastante loira, peito abastado e sorrisinho de criança dormia a seu lado. Saiu da sua cama e apanhou as suas roupas espalhadas pelo chão do quarto, mandou-as para o cesto da roupa suja que tinha na sua casa de banho privada, fechou-se na cabine de duche e relaxou os músculos debaixo de água quente; saiu do duche e voltou a ser o agente de policia criminal de 25 anos de idade, cabelo entrançado adornado por um lenço, detentor de ordem especial para poder usar piercing no lábio em horário de trabalho. Sorriu para o espelho, terminou de se arrumar e saiu do seu quarto.

Encontrou o seu, stressado, irmão gémeo de volta de um jornal do dia. Em dias de semana, Bill era um exemplo de stress e era ele fotografo chefe de uma revista para homens.

- Surpreende-me encontrar-te em casa a esta hora da manhã? – Tom falou assim que entrou totalmente na cozinha, Bill olhou-o por cima do jornal e fungou algures – Que se passa?

- A Playboy contratou-me. – Tom nem se serviu do seu sumo – Parece que vou começar a ganhar mais.

- Estás a me informar ás 09:20h da manhã que és fotografo da Playboy Alemã? – ficara boquiaberto

- Justamente. Só começo a trabalhar ás 14h. – encolheu os ombros

- Tens uma sorte assustadora, Bill. – comentou

- Talvez porque as modelos não correm o risco de ser seduzidas ou violadas por mim. Coisa que seria certa se estivesses tu no meu lugar. – sorriu divertido

- Imensa piada. – Tom resmungou – Então depois informa a miúda loira que tenho na minha cama que eu trabalho como gente e tenho mais que fazer do que esperar que ela acorde. – riu-se

- Continuas as deteriorar o teu espírito com essas aventuras abusadas. Não te chega as sextas e os sábados, também tens que passar a actuar no mundo sexual repentino aos domingos?!

- Sabes que sou incontrolável fora de horário laboral. – gozou e saiu da cozinha – Volto tarde. – anunciou antes de sair do apartamento que divide com o seu gémeo.

+++

Assim que entrou na sala de trabalho da sua equipa de investigação criminal, Tom sentiu de imediato os olhares dos seus colegas e amigos sob si, riu-se.

- Provavelmente esqueces-te que voltas-te a entrar ao serviço ás 08h da manhã, não Kaulitz? – a sua chefe de equipa falou, visivelmente, irritada com ele

- Eu avisei que á segunda entro ás 09h. – ele falou com calma

- Vamos lá relembrar umas coisas, Kaulitz. – Dália Kraft, recém-nomeada chefe da equipa policial de investigação criminal, atraente de corpo e não tanto de feições, mas dava para passar na mesma, ruiva como fogo e olhos pretos como a noite…não simpatizava muito com Tom Kaulitz e tal era recíproco, mas aquele rapaz de cabelo preto e entrançado era teimoso e difícil de aturar, mas a sua dedicação ao trabalho e os seus resultados sempre positivos e de record nos últimos três anos, haviam-no colocado no topo dos melhores em campo. – Ficarás até o Departamento fechar. – anunciou incomodada – Ordem a cumprir, Kaulitz. – voltou costas ao rapaz e caminhou decidida de volta para o seu Gabinete.

- Puto, tu abusas da ruiva. – um dos seus colegas de trabalho falou assim que teve oportunidade

- Ela teimou comigo, isso sim. – Tom falou – Implica incessantemente comigo.

- O que não me surpreende. – uma colega falou – Tu saltas as regras em campo, Tom. Abusas na confiança que tens do alto intendente.

- E tu estás carregada de inveja, girl. – piscou-lhe o olho e foi para a sua mesa de serviço – Alguma novidade para mim? – quis então saber.

- Mais um dos associados do Krunt foi assassinado esta noite. – o seu colega em missão falou – Esta cena é demasiado estranha, á duas semanas que alguém persegue o Krunt e os seus, Tom.

- Já tinha reparado. – olhava o relatório de autopsia do novo tipo morto – Isto é vingança pessoal, Thomas. – falou ainda de olhar colocado nos papeis que lia – Alguém anda a rondar o Krunt, alguém que consegue boas informações.

- Sabes que até agradeço. Esse tipo atormenta as pessoas á mais de 5 anos, Tom. Ele causou a morte de muitos dos nossos. – sempre que o faziam recordar tal, um arrepio percorria as costas do de cabelos entrançados – Desculpa. – apressou-se a falar – Mas só estou a constatar os factos. – Tom assentiu – Tens noção que este Krunt tem feito o que quer no mundo do trafico, é tipo rei da canalha ou cena assim. Quanto mais depressa for apanhado ou morto, melhor.

- Mas não por um louco qualquer que se lembrou agora de andar a caçar os seguidores do Krunt.

- Sim, mas o tipo deve começar a se sentir cada vez mais encurralado. Acho que quem quer que seja que anda a causar este pânico entre os traficantes de armas e drogas, está a exercer um plano. Atrair um furioso Krunt para a “luz do dia” e abate-lo como um cão.

- Um pouco severo o plano desse…quem quer que seja, não Thomas? – olhou-o

- Sim, bom… - calou-se

- Mas um plano com bons resultados. – admitiu Tom – Mas agora temos que apanhar esse tipo vingativo. – suspirou – Temos dois criminosos para apanhar.

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D